.

.

quinta-feira, 16 de março de 2017

O CONTO POPULAR

                                     


                                                    ESSA NÃO ARDE NO SEU BOLSO...


O CONTO POPULAR
Quais as origens do conto popular? São as estórias de Trancoso, os contos de fadas,os contos da carochinha.
São importantíssimos  como expressão da psicologia coletiva dentre a literatura popular de um pais.Os contos são narrativas curtas com características próprias como concisão,densidade e precisão.Deve despertar curiosidade no leitor além de mantê-lo excitado e emotivo.
Nas   suas  diversas  modalidades,nas várias maneiras  como são transmitidos,nas adaptações,nos processos narrativos seja  com o auxílio da mímica ou  da entonação,eles representam um dos mais expressivos meios de comunicação populares e o próprio espírito de um povo.
No conto são documentados a sobrevivência, o registro dos usos e costumes, fórmulas jurídicas,letras mortas,a moral vigente naquelas épocas, e até as influencias estrangeiras sofridas por aquele povo.
Costumes  estranhos , bons ou maus ficam registrados para sempre nestes contos;e,através deles vemos que as paixões   humanas mudaram muito pouco na longa trajetória da humanidade.A experimenta,o luto – branco,a adoração pelo mantel,a posse jurídica pelo sapatinho,a poligamia,a astrologia legal,a fome sexual do senhor,as aventuras,a cavalaria andante,as provas a que eram submetidos os noivos,a virgindade das mulheres, o maltrato de crianças,o talião, vestígios de antigas civilizações,tudo ressurge nestes contos ,com doçura ou crueza.
O estudo da Novelística consagrou o conto popular,sua perene ancianidade e o texto tecido por muitas influências ,mas,que se torna regional pela inclusão de elementos nacionais de cada região.
A Gata Borralheira, Cinderela,Capinha Vermelha, está presente em todos os idiomas,nos elementos que se combinam,nas variantes tecidas á maneira do lugar;nos mais distantes continentes notamos que os contos têm a mesma origem,embora com elementos diferentes.Eles falam de amor e morte,ciúme ou crueldade,domínio e sofrimento.Influenciaram a pedagogia,a psicologia ,a literatura infantil,a psicanálise e até a história.
Partem de temas primitivos e obedecem a uma seqüência  imutável,contêm os mesmos obstáculos e os mesmos  finais.
Uma das estórias mais velhas  conhecidas , a dos irmãos Anepu e Batau terá cerca de 3200 anos e o papiro está no Museu Britânico.
Esse conto não ficou conhecido na Europa, porém,seus elementos estão contidos em vários contos europeus.
O sacrifício do boi para que a mulher coma o fígado  aparece no folclore brasileiro,Querino,Vaqueiro do Rei, e o Boi Leição,de Alagoas.
Os contos populares dividem-se em : contos de animais,estórias populares e gracejos ou anedotas.Há,também,os motivos mitológicos,o tabu,a magia,as maravilhas, a morte,a sabedoria e a tolice,as decepções,a roda da fortuna,os cativos e senhores,a religião e o caráter,o humor,os contos de encantamento  etc.
Os Irmãos Grimm fizeram um trabalho fabuloso de compilação dos mais antigos e variados contos alemães. Assim como Charles Perrault,com os franceses.
Câmara Cascudo classificou os contos  assim:
Contos de encantamento: contos de fadas,estórias da carochinha,contos mágicos,sobrenaturais etc.
Contos de exemplo: contos morais,conselhos etc.
Contos de animais: fábulas.
Contos religiosos: parábolas.
Contos explicativos: falam da origem, forma,hábito,disposição de um animal,vegetal ou mineral.
EX: o filho que levantou a mão parapara a mãe e quando morreu não se decompôs, ficou mumificado.
Contos de adivinhação: o popular “o que ,o que é?”
Contos acumulativos: aqueles que nunca chegam ao final,uma estória puxa a outra,provavelmente o precursor das novelas.
Contos de Anedotas: o Pedro Malasartes,Gil Blás,as patranhas de Juan Timoneda.
Também temos as Novelas Denunciantes onde um crime é desmascarado.Ex: A Eneida,de Virgílio.
Os contos onde o demônio é sempre enganado pela  astúcia dos homens ou mulheres com ou sem a intervenção de Deus.
O Ciclo da Morte onde ela aparece como inimiga ou aliada, inevitavelmente vencedora.
As novelas, certamente,se originaram dos contos;Gil Vicente citava “aqueles que se enfadam nas igrejas,mas,ficam  noites e dias ouvindo novelas e parecem muito folgar com isso.”
Já   existia ,no sec.XVI as Histórias de  Gonçalo Fernandes Trancoso,”Contos e histórias de Proveito e Exemplos”,que viraram  febre em Portugal e chegaram ao Brasil em 1618,seguidos pelos contos de Perrualt,em francês e as histórias da Carochinha de Dom Francisco Moraes de Melo.
Ouvir estórias, contar estórias,saber estórias.Magnífico ofício.Ofício plural!


                                 NOSSOS AUTORES


MOINA BARTILOTTI,AUTORA DO LIVRO  INFANTIL "O PIQUENIQUE DE PLATÃO TÃO TÃO QUE ENSINA O PRINCÍPIO DA FILOSOFIA A  CRIANÇAS E  ADOLESCENTES.

                                                                                  IN MEMORIAN

       

O POETA DERVAL MAGALHÃES NOS DEIXOU ANO PASSADO.
UM POETA NÃO MORRE FICA ENCANTADO.



                                                             


 A EDITORA PIMENTA MALAGUETA  HÁ 3 ANOS NO SALÃO INTERNACIONAL DE TURIM,ITÁLIA.



NOSSA SELETA "PANORAMA DA LITERATURA BRASILEIRA II"


MIRIAM DE SALES,PRESIDENTE

                                                            QUER PUBLICAR SEU LIVRO?
                                                                               CONSULTE-NOS!
                        LIVROS IMPRESSOS E DIGITAIS DE ALTA QUALIDADE!

                                                                             miriamdesales@gmail.com

domingo, 18 de dezembro de 2016

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Café com Pimenta - By Miriam: O DIA QUE ME SENTI UMA ANTA

Café com Pimenta - By Miriam: O DIA QUE ME SENTI UMA ANTA:                                                                          ARDE E INCOMODA Sei que sou uma anta completa ,mas,ac...

domingo, 11 de dezembro de 2016